Fale conosco

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Baixe o Gota D'água
Gota D'água
22.10.2017
Trabalhadores (as) debatem sobre saúde e segurança no trabalho em seminário promovido pelo Sindicato

A última sexta-feira (20) foi marcada por um valioso debate sobre Saúde e Segurança do Trabalhador. Participaram do evento representantes das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes das empresas de saneamento, Embasa, CERB, Saae de Juazeiro, entre outras, Técnicos (as) de Segurança do Trabalho e convidados.

A proposta do evento foi construída a partir da necessidade de discutir as questões sobre o assunto da categoria de saneamento no estado. A saúde do trabalhador (a) nesse segmento tem suas particularidades e o auditório do Sindicato estava repleto de companheiros (as) que aceitaram o convite para discutir sobre o tema.

Na abertura do encontro o Coordenador Geral, Danillo Assunção, destacou que, “este é o momento de falarmos, expor as necessidades, debater sobre os desafios e ainda mais continuar cobrando da direção das empresas melhorias no ambiente de trabalho”, concluiu. A direção do Sindicato entende que os (as) as empresas de saneamento tem o papel de levar saúde à população e por isso ter um ambiente decente é fundamental para o pleno exercício das atividades laborais.

Segundo o Presidente da Central Única dos (as) Trabalhadores (as), Cedro Silva, “a classe trabalhadora precisa estar unida para continuar enfrentando os resultados do golpe de 2016. O governo federal que sancionou a Reforma Trabalhista retira direitos e fere as normas de proteção do trabalhador”.

Pela manhã a Auditoria Fiscal do Trabalho, Lidiane Araújo e também Presidente do SAFTEBA (Sindicato dos Auditores Fiscais do Trabalho no Estado da Bahia), fez uma analise sobre como a classe trabalhadora poderá se organizar para continuar combatendo a precarização nas relações de trabalho. E ainda lembra que 80% dos acidentes de trabalho ocorrem com trabalhadores (as) terceirizados e com essa nova lei trabalhista a tendência é aumentar.

A Juíza do Trabalho, Geruzia Amorim, vê que a área de saneamento será muito afetada também com a reforma a exemplo da jornada de trabalho 12h x 36h que volta a ser determinada pelo empregador. Antes, acontecia apenas caso fosse negociada entre as partes. Em sua apresentação ela faz um histórico das constituições que já existiram no Brasil nos anos de 1824, 1891, 1934, 1937, 1946, 1967 e 1988. Com foco na de 1934 (Era do Governo Getúlio Vargas), onde surgiam os primeiros sinais de políticas de governo que tinha como foco a proteção do (a) trabalhador (a) e agora, sob a ótica de um governo radical, volta ao que era antes: trabalhadores mais uma vez vulneráveis.

Na parte da tarde, os presentes tiveram um momento no formato de mesa redonda para dialogar sobre as demandas de cada localidade e desafios postos. O ex-gerente do Departamento de Saúde e Segurança e hoje aposentado, Pedro Luis, abordou sobre “Ergonomia Aplicada”. O posto de trabalho precisa estar adequado com as normas para que o trabalhador (a) não venha a adquirir, ao longo dos anos, uma doença relacionada ao trabalho, visto que é um dos maiores registros de afastamento. Pepeu, como carinhosamente é chamado pelos colegas, disse também que participar de CIPA é um gesto de amor, uma forma de se doar para o coletivo e que a empresa tem a sua Política de Saúde e Segurança, basta agora aplicar, preferencialmente “de cima pra baixo”.

Roberson Silva Gerente da GPES (Departamento de Saúde e Segurança) da Embasa, abordou o cenário atual dentro da empresa, falou sobre as dificuldades, os avanços e também sinalizou sobre o engajamento da direção da empresa nos assuntos ligados à saúde e segurança.

A comissão que ficou responsável pela organização do encontro, se declarou satisfeita com a qualidade dos debates e cria expectativa de mais encontros como este. Para o Técnico de Segurança Walter, “o movimento Sindical não pode ser apenas de criticar por criticar. Com esse evento, estamos sendo vanguarda e esperamos que outros sindicatos copiem esse modelo. Afinal, queremos construir junto com a empresa”, finaliza. Ao término do encontro, foram apresentadas propostas de encaminhamento e dentre elas a constituição de uma Comissão Permanente de Saúde e Segurança com trabalhadores (as) das empresas de saneamento. Aqueles (as) que tiverem interesse sobre o assunto devem entrar em contato com a secretaria do Sindicato e falar com os Técnicos de Segurança do Trabalho Walter Júnior e Erick Maia ou o diretor do Sindicato Orlando Pereira: secretaria@sindae-ba.org.br

CUT DIEESE FNU
Nosso endereço:
Rua General Labatut, Nº 65, Barris, Salvador - Bahia - Brasil.
CEP.: 40070-100 - Tel.: *71 - 3111-1700* - Fax.: 71 3013-6913 secretaria@sindae-ba.org.br
Viewnet