Gota D'água

Nos 49 anos da Embasa, quem está de parabéns é você, trabalhador e trabalhadora!

11/05/2020

Nos 49 anos da Embasa, quem está de parabéns é você, trabalhador e trabalhadora!

Dia e noite, todos os dias, um expressivo grupo de pessoas está a postos para garantir serviços essenciais à população baiana, serviços que agora se revelam ainda mais o quanto são indispensáveis nessa grande batalha que o mundo trava contra a pandemia do coronavírus.

São os (as) trabalhadores (as) de saneamento que lutam há décadas para manter de pé a Embasa e que, neste 11 de maio, quando a empresa chega aos seus 49 anos de existência, merecem parabéns. São grandes guerreiros (as) que dão provas disso diariamente, enfrentando todo tipo de dificuldade, mesmo sendo pouco reconhecidos (as) pela direção da empresa. 

Criada pela Lei Estadual 9.292, de 11 de maio de 1971, e graças ao esforço da categoria, a Embasa se tornou uma gigante do setor, sendo a quinta maior empresa de saneamento do país em arrecadação, e primeira do Nordeste, atuando em 368 (dos 417) municípios baianos, garantindo água de boa qualidade nos locais em que opera, além de levar esgotamento sanitário em grande parte deles, e, com isso, assegurar melhores qualidades de vida à população. Onde ainda falta água, e sobretudo esgotamento sanitário, é porque falta vontade política para investir e fornecer tais serviços essenciais à saúde e à vida. 

Para a categoria, que partilha os princípios do Sindae, saneamento básico é direito de todos e todas, um dever do estado, e deve ser assegurado de forma universal, eficiente e sob gestão pública. Por compartilhar dessa visão, a categoria transformou sua entidade de classe num Sindicato Cidadão, que também defende os interesses da sociedade, e se nos anos 90 travou uma luta histórica contra a privatização da Embasa, agora volta a enfrentar essa mesma ameaça, seja disfarçada por parcerias público-privadas, seja por abertura de capital. Saneamento deve ser público, e não fonte de lucros.

Muitos outros obstáculos têm motivado a nossa luta nesse período, como nos anos em que ficamos sem fechar acordos coletivos e quase nenhum direito era reconhecido. As condições de saúde e de segurança no trabalho precisam melhorar bastante. Apesar de tantos desafios e de nossa tarefa ser árdua, nossos esforços não param, como agora, quando estamos a enfrentar o coronavírus e a direção da empresa corta benefícios e se nega a honrar outros, a exemplo do Programa de Participação nos Resultados (PPR).

O Nossa luta vai prosseguir. Parabéns a todos (as) trabalhadores (as) do quadro próprio e terceirizados (as) que, mesmo sem o devido reconhecimento da diretoria da empresa, seguem trabalhando para que das veias da Embasa cheguem à população baiana o insumo mais básico para a vida, o saneamento. Por um saneamento público, a nossa luta vai continuar.

UM VIVA À CATEGORIA!