Gota D'água

“Bigode” se desliga do serviço e recebe homenagens da categoria

17/12/2019

Após exatos 33 anos de serviço na empresa, o companheiro e ex-diretor do Sindicato Adilson Bonfim Souza de Aquino, o Bigode, se desligou da Embasa no último dia 6 de dezembro – mesma data em que assinou seu contrato de trabalho pouco mais de três décadas atrás. Vai se dedicar exclusivamente à família. Saiu muito festejado: ganhou um almoço de despedida em Pirajá, unidade onde sempre trabalhou, depois na sede do Sindae, onde homologou a rescisão contratual e foi alvo de abraços e agradecimentos de dirigentes e funcionários.

Bigode assinou o desligamento da empresa junto com pouco mais de 10 empregados e empregadas, da capital e interior. Foi cumprimentado por todos (as) – um reconhecimento à sua luta de décadas em favor da classe trabalhadora, seja como representante sindical, seja como diretor e até coordenador do Sindae, cargo que exerceu por duas gestões (2007 a 2013). Aliás, foi quando era coordenador que aconteceu a inauguração da nossa moderna sede, construída integralmente com a contribuição dos (das) trabalhadores (as), sem nenhum centavo do imposto sindical.

Quando diretor do Sindicato, Bigode e outros 16 companheiros tiveram seus contratos suspensos por cerca de três anos pela Embasa por ordem expressa do falecido coronel ACM – em plena batalha para destruir o Sindicato e sacramentar a privatização da empresa na década de 90. Tempo de angústia, esperando um veredito da justiça, que acabou mandando reintegrar todos os demitidos.

Bigode entrou fiscal e saiu assistente de saneamento da Embasa. Antes, trabalhou na Encabasa (recuperação de carroceria de caminhão e ônibus), no antigo Paes Mendonça, numa gráfica e na revisão do Jornal Tribuna da Bahia. Sobre a ligação com o Sindae ele conta: “Pouco depois de fundado o Sindicato, Paulo Jackson, Gallo (Adilson) e Romilson foram a Pirajá fazer assembleia para tirar um representante. Aí o saudoso Ramiro Roque, conhecido por Espeto, gritou: Bota Bigode, ele sabe da vida de todo o mundo”. Após esse “empurrão amigo” Bigode se tornou representante e depois se elegeu diretor. Não se arrependeu: “Minha experiência no Sindicato foi muito rica. Aprendi o que é amizade, companheirismo e respeito. O Sindae me ensinou a ver o mundo de outra maneira”.

O atual coordenador do Sindicato, Grigório Rocha, fez um agradecimento a todos e todas que estavam se desligando da empresa naquele momento e lembrou que entrou na Embasa durante a gestão de Bigode na coordenação do Sindicato e da construção da nova sede. Citou, ainda, que todos estavam saindo cheio de energias para “continuar tocando a vida pra frente e usufruindo do Prêmio Aposentadoria, uma das grandes conquistas da categoria”.